Depressão

Os transtornos depressivos são caracterizados pela tristeza persistente que interfere de forma considerável no funcionamento diário das atividades pessoais, sociais, educacionais e profissionais da pessoa e pela diminuição do interesse ou prazer nas atividades antes prazerosas. A depressão é diferente das mudanças habituais de humor e reações emocionais de curta duração quando passamos pelos desafios do cotidiano.

A depressão pode afetar qualquer pessoa, mas existem alguns fatores de risco como: fatores bioquímicos, genética, tipo de personalidade e fatores ambientais. Segundo a OMS 350 milhões de pessoas no mundo sofrem de depressão.  No Brasil estima-se que 5.8% da população sofre de transtornos depressivos. A cada 6 pessoas uma experimentará depressão ao longo da vida.  A depressão pode ser uma condição de saúde grave podendo acarretar sérios problemas à vida de quem sofre. No entanto, é importante saber que é um transtorno tratável.

 

Alguns sintomas característicos de quadros depressivos:

  • Humor persistente, triste, ansioso ou "vazio;"

  • Sentimentos de desesperança ou pessimismo;

  • Irritabilidade;

  • Sentimento de culpa, inutilidade ou desamparo;

  • Perda de interesse ou prazer em atividades antes prazerosas;

  • Diminuição de energia e fadiga persistente;

  • Sentir-se inquieto ou ter problemas para ficar parado;

  • Dificuldade em se concentrar, lembrar ou tomar decisões;

  • Dificuldade para dormir, despertar pela manhã ou dormir demais;

  • Alterações de apetite e / ou peso;

  • Pensamentos de morte ou suicídio, ou tentativas de suicídio;

  • Dores de cabeça, câimbras ou problemas digestivos sem uma causa física clara e / ou que não aliviam mesmo com tratamento;

Esses sinais e sintomas são importantes para você se observar, mas é necessário a orientação de um profissional para o correto diagnóstico, pois alguns outros diagnósticos podem apresentar sintomas semelhantes.

 Apesar de ser um transtorno de grande prevalência há tratamentos com excelentes resultados. Os mais utilizados são as medicações antidepressivas que atuam no funcionamento bioquímico do cérebro contribuindo para a redução dos sintomas e a PSICOTERAPIA que é recomendado pela OMS como tratamento de primeira linha para tratamento de depressão, mas   dependendo da gravidade do quadro é necessário a combinação dos dois tratamentos para um melhor resultado.

Aqui você encontra tratamento e programas preventivos baseado em evidências para transtornos depressivos. 

Acompanhe no próximo post os tipos de depressão.

Lucinê Costa e Silva

Psicóloga /CRP0422623